09/10/2014

Agropecuária sustentável para alimentar o mundo

O nível da inflação foi levemente mais baixo do que o de abril, debido a menores taxas de inflação dos alimentos na maioria dos países. Os preços das carnes de frango e de boi, assim como a laranja, foram os alimentos com maior incidência positiva na inflação geral dos países da região.

Santiago do Chile, 05 de julho de 2013

Segundo o Boletim Mensal de Preços, este comportamento é um reflexo das menores taxas de inflação dos alimentos na maioria dos países. De sua parte, a inflação mensal geral da região registrou 0,5%, mantendo assim seu nível médio dos últimos 12 meses.

América Central, México e Caribe

Guatemala e Nicarágua registraram taxas mensais de inflação geral e de alimentos maiores do que as reportadas em abril. Em El Salvador, no México e na República Dominicana os índices de preços, tanto geral como dos alimentos, mostraram ligeiras variações negativas. No caso de El Salvador, este fenômeno se repete pelo segundo mês consecutivo. Ainda que Honduras e Panamá tenham reportado aumentos nos níveis de preços dos alimentos, estes foram apenas superiores a zero e menores do que as variações do mês de abril. Na Costa Rica os índices de preços geral e dos alimentos praticamente não registraram variação em maio.

América do Sul

No mês de maio a maioria das economias desta sub-região registrou níveis de inflação mensal dos preços de alimentos menores do que as taxas do mês de abril. Este foi o caso de Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Paraguai e Uruguai. Em contraste, na Bolívia, no Chile e na República Bolivariana da Venezuela, as taxas de inflação gerla e de alimentos foram maiores do que as reportadas em abril. Apesar destes movimentos, em muitos casos as taxas de inflação tanto geral como de alimentos não superaram 0,5%.

Principais produtos que incidiram na inflação da América Latina e Caribe

Os preços das carnes de frango e de gado, assim como a laranja, foram os alimentos de maior incidência positiva na inflação geral dos países da região. Em contraste, os preços do limão e da banana foram os que tiveram maior impacto negativo.

FONTE: FAO

11/10/2014

Relação entre alimentação e recursos naturais é tema de palestra no Desafio 2050

Relação entre alimentação e recursos naturais é tema de palestra no Desafio 2050

O desafio de equilibrar a necessidade por mais alimentos e a preservação dos recursos naturais será abordado durante a 2ª edição do fórum Desafio 2050 pelo professor do Instituto de Economia e coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (Nepa) da Unicamp, Walter Belik. Um dos criadores do programa Fome Zero, ao lado do atual diretor-geral da FAO, José Graziano, Belik coloca mais um fator nessa equação: o social. Fenômenos como o desperdício de alimentos e a pobreza também precisam ser enfrentados para alimentar o mundo com sustentabilidade.

11/10/2014

Desnutrição cai no mundo, mas ainda atinge 805 milhões de pessoas

Desnutrição cai no mundo, mas ainda atinge 805 milhões de pessoas

Um em cada nove pessoas do mundo está passando fome, segundo o relatório da FAO. O número é alarmante, mas mostra uma evolução. A fome atinge hoje 805 milhões de pessoas, cerca de 100 milhões de pessoas a menos do que 10 anos atrás e 200 milhões de pessoas a menos do que há duas décadas.

11/10/2014

Como reduzir o número de desnutridos no mundo?

Como reduzir o número de desnutridos no mundo?

Essa é uma das perguntas centrais do Desafio 2050, que acontece no próximo dias 14 de outubro, em São Paulo. As apresentações buscarão respostas nos mais diferentes caminhos, como pesquisa agropecuária, diplomacia, redução do desperdício e agricultura familiar.

11/10/2014

Agricultura familiar e futuro dos alimentos abrirão a 2ª edição do Desafio 2050

Agricultura familiar e futuro dos alimentos abrirão a 2ª edição do Desafio 2050

No Ano Internacional da Agricultura Familiar, o representante da FAO/ONU para o Brasil, Alan Bojanic, abrirá a 2ª edição do Desafio 2050 falando sobre a importância do desenvolvimento desse setor para alimentar um mundo com 9 bilhões de habitantes. Na sequência, o presidente da Embrapa, Maurício Lopes, desenhará o cenário do futuro dos alimentos, apontando o caminho das novas tecnologias que revolucionarão a produção global de comida.

11/10/2014

Desafio 2050 concorre ao Prêmio Agrow 2014

Desafio 2050 concorre ao Prêmio Agrow 2014

O Desafio 2050 é um dos finalistas do Agrow 2014, um dos mais reconhecidos prêmios internacionais da indústria de insumos agrícolas. O projeto foi um dos quatro indicados para o prêmio de melhor "Programa de Sensibilização do Público". A categoria reconhece os melhores projetos de informação do público sobre os benefícios da proteção de cultivos e da biotecnologia agrícola no ano de 2013. A cerimônia de premiação ocorrerá em Amsterdã, na Holanda, no dia 29 de outubro de 2014.

11/10/2014

Vêm aí novos heróis

Vêm aí novos heróis

Está na fase final a seleção dos 10 Heróis da Revolução Verde brasileira que serão homenageados na edição 2014 do Desafio 2050. Em 2013, outras 10 pessoas já receberam esse reconhecimento. Foram pesquisadores, ex-ministros e agricultores que fizeram contribuições essenciais para o avanço tecnológico da agropecuária brasileira. Para conhecer os premiados de 2013, acesse: www.revolucaoverde.org . Os 10 heróis de 2014 só serão reconhecidos no dia 14 de outubro, na segunda edição do fórum Desafio 2050.

evento oficial:
realização:
parceiros:
apoio:
coordenação: